Pular para o conteúdo

Aqui, a idéia é colocar a BOCA no mundo, no sentido de destacar a importância deste orgão! Falar, comer, engolir, sorrir, cantar, beijar... pra lembrar apenas algumas das funções da boca. Aqui você vai descobrir muita coisa nova e importante a respeito da saúde bucal como um TODO!

Trauma em dente de leite. Você sabe o que fazer?

Brincando na escola, correndo no quintal, balançando no parque… Seu filho cai e bate a boca! Situação desesperadora na maioria das vezes. E agora, o que fazer? Aqui vão as dicas pra você se preparar, de antemão, para uma situação como esta. Assim, pode ser um pouco menos sofrido…

Lembrem-se: aqui falaremos de dentes-de-leite! Num próximo, escrevo sobre dentes permanentes.

Então, de forma bem objetiva, o que fazer caso o seu filho bata a boca:

1) Mantenha a calma e lave a boca dele com bastante água corrente.

2) Observe a extensão do problema: cortou lábios; quebrou dente; está faltando um (ou mais) dente(s)?

3) Caso esteja sangrando, o primeiro passo é tentar estancar este sangramento. Peça pro seu filho morder um pano, o mais limpo possível. Se tiver gelo, pode aplicar támbem, enrolado no pano. O gelo ajuda a diminuir o sangramento e a dor. Se o sangramento parar em alguns minutos, ótimo. Se não, você deve procurar um atendimento de emergência (médico ou odontológico) para receber ajuda.

4) Se algum dente quebrou, temos 2 situações: o dente quebrou só uma pontinha OU o dente quebrou o suficiente pra você enxergar uma parte vermelha (sangue) dentro dele. Na primeira situação, não há tanto problema, você pode esperar para ligar para o dentista do seu filho num momento mais conveniente. Na segunda situação, houve exposição da polpa (vasos e nervos) do dente e você precisa ligar para o dentista, o quanto antes, pois seu filho deve estar com bastante dor!

5) Finalmente, se você não enxerga um ou mais dentes na boca do seu filho, pode ter acontecido uma destas duas situações: intrusão ou avulsão dental. Na intrusão, o dente entra para dentro do osso. Na extrusão, o dente é “arrancado” da boca. Em ambos os casos, você deve ligar para o dentista do seu filho para receber orientações, também sem demora!

IMPORTANTE: diferente do que acontece com dentes permanentes, quando um dente-de-leite sai da boca, não o recolocamos no lugar! Portanto, caso você encontre o dente, pode apenas guardá-lo como recordação mesmo. Afinal, vai ter mais uma história pra contar…

Anúncios

Limpar ou não limpar a boca do bebê antes dos primeiros dentinhos, eis a questão?

Alguns dentistas recomendam limpar a boquinha do bebê, antes mesmo da chegada dos primeiros dentes. Outros, não. Existe uma certa polêmica sobre o assunto. E você? Limpa ou não limpa? Se limpa, usa o que?… 

As vantagens de limpar seriam: criar o hábito da higienização desde cedo e diminuir a acidez da boca, teoricamente, diminuindo também o risco de bactérias oportunistas.

Os argumentos de quem é contra seriam: não remover imunoglobulinas presentes na cavidade bucal e importantes para a proteção do bebê, a ação de agentes antimicrobianos (usados na limpeza) poderiam desequilibrar a flora bucal, objetos ou mãos usados na limpeza podem não estar adequadamente limpos, e a saliva já seria suficiente pra limpar os resíduos.

Na literatura científica, o que encontramos é que se deve limpar os dentes dos bebês, com escova-de-dentes macia, após o nascimento do primeiro dentinho. Também não existe evidências da correlação entre a menor ocorrência de sapinho (causado pela cândida albicans) e limpeza oral. E sabe-se que, o uso de bochechos com flúor ou o peróxido de hidrogênio (água oxigenada) causam, sim, a mudança da flora bacteriana.

Conclui-se, então, que não se deve fazer a higiene oral do bebê antes dos dentes nascerem, pois não há trabalhos que tragam a certeza das vantagens que esta limpeza promoveria. Caso opte por fazer a limpeza, não use antimicrobianos ou qualquer outro produto para tanto. Lave bem as mãos antes da higienização e utilize uma fraldinha de pano ou gaze limpas, enroladas no dedo, umedecida em água fervida e resfriada.

Minha opinião? Eu tenho 2 filhos e nunca fiz a limpeza da boquinha deles antes de aparecerem os primeiros dentinhos, mas assim que apareciam, eu fazia a higienização com escova macia. No começo é uma curtição, porque eles adoram!!! 😀

10 RAZÕES PARA LEVAR SEU FILHO AO DENTISTA ESTA SEMANA!!!

1. Você não quer que seu filho sinta DOR por ter cárie!
2. Crianças que nunca tiveram cárie, acham DIVERTIDO ir ao dentista!
3. Prevenir é FÁCIL E BARATO: leva cerca de 5 minutos, e custa cerca de 70 centavos, por dia!
4. Se seu filho vier a ter cárie, você irá gastar o DOBRO do que teria investido prevenindo (no mínimo)!
5. Caso deixe para a última hora, ter que procurar um dentista às pressas vai te gerar muita ANGÚSTIA e PREOCUPAÇÃO!
6. O seu filho pode ter MALOCLUSÕES, que você nem imagina!
7. O seu filho pode estar consumindo ALIMENTOS que causam cárie, mas que você pensa que são saudáveis!
8. Criança sem cáries = adulto sem dentes restaurados, ou seja, seu filho irá GASTAR MUITO MENOS quando chegar a hora dele bancar os próprios tratamentos!
9. Enquanto cuida da saúde bucal do seu filho, você DESCANSA, tomando um bom cafezinho!
10. Os 9 motivos anteriores já são SUFICIENTES, né!?

391394_10150983383493261_611882544_n

Ainda dá tempo!

Acesse o link (https://www.facebook.com/botandoabocanomundo/events) e participe do sorteio de produtos de higiene oral para o ano todo!

Sorteio hoje!!!

Foto da capa

Dra. Letícia Fanton - Cirurgiã-Dentista

Dra. Letícia Fanton – Cirurgiã-Dentista

Saiba como o ajuste oclusal pode melhorar a sua qualidade de vida!

Ajuste Oclusal

propaganda face

Para que a boca funcione corretamente durante a mastigação e a deglutição, a oclusão dentária, isto é, a maneira como os dentes inferiores se contactam com os superiores são de grande importância. Isto porque, são estes contatos que vão determinar o posicionamento da mandíbula (osso do queixo). Ligados à mandíbula, direta ou indiretamente, estão vários músculos da face, do pescoço e da mastigação. Na presença de um contato interferente ao tocar os dentes, a mandíbula é obrigada a se “acomodar” e trabalhar numa posição adaptada. Neste caso, os músculos citados ficam numa situação de desequilíbrio e muitas vezes de hiperatividade (excesso de atividade), podendo causar dores na região da cabeça e da face e cansaço ao mastigar.
Além disso, a mudança de posicionamento mandibular pode trazer problemas para a articulação temporomandibular (ATM), causando dor, estalido, zumbido, etc… O ajuste oclusal consiste em identificar corretamente estes pontos de contato muscular e removê-los, “desgastando-os” levemente, permitindo assim que a mandíbula assuma sua posição mais correta, centralizada e com a musculatura equilibrada. Estes ajustes eliminam, na grande maioria das vezes, restaurações ou coroas dentárias excessivamente altas. Quando se faz necessário o desgaste do esmalte dentário, elimina-se uma parte ínfima deste (décimos de milímetro) que, na verdade, já deveria ter sofrido o desgaste natural com a função mastigatória.
No adulto esta técnica elimina os sintomas citados acima (quando estes existem e estão relacionados à oclusão), aumenta o conforto muscular e a eficiência da mastigação. Também pode prevenir e solucionar problemas periodontais (de sustentação dos dentes) uma vez que os contactos interferentes podem sobrecarregar os dentes, abalando sua sustentação e fazendo-os ficarem doloridos, com mobilidade e até causando retrações gengivais e/ou lesões no colo do dente. Na criança, além de todos estes benefícios, o ajuste oclusal é fundamental para a prevenção de maloclusões, pois possibilita a correta função da boca e conseqüentemente o desenvolvimento e crescimento harmônico dos ossos da face. Esse vídeo mostra um exemplo de como as interferências oclusais podem causar consequências muito ruins para a saúde da articulação temporomandibular (ATM), músculos da face, músculos do pescoço, dentes, etc..

Concorra a produtos de higiene oral. Você e sua família, sorrindo o ano todo!!!

Imagem1Quer ganhar produtos de higiene oral para toda a família*?

É fácil! Basta:

1) Curtir a minha página, no Facebook, Dra. Letícia Fanton – Cirurgiã-Dentista.

2) Compartilhe o post desta promoção na sua linha do tempo, no Facebook.

3) Pronto, você já irá participar do sorteio!

Em 28/02 o conjunto de produtos será sorteados entre os participantes. São produtos de higiene oral, para você e sua família*, usarem durante todo 2015, contendo:

download

Imagem ilustrativa (descrição detalhada dos produtos deste sorteio ao lado)- 8 escovas-de-dente de (para adulto) 

– 8 escovas-de-dentes (para adultos)

– 8 escovas-de-dente (para criança)

– 4 pastas-de-dentes fluoretada (para adulto)

– 2 pastas-de-dentes fluoretadas (para criança)

– 4 fios-dentais

– 2 protetores de escova-de-dente (adulto)

– 2 protetores de escova-de-dente (infantil)

– 1 bochecho fluoretado tamanho família

São mais de R$ 150,00 em produtos apenas de marcas conceituadas na odontologia!!! O ganhador deverá retirá-los, no consultório, até o dia 13/03/2015. Caso não possa vir retirá-los, os mesmos poderão ser enviados pelo correio (despesas por conta do ganhador).

*Considerada para a promoção, uma família de: 2 adultos e dois filhos pequenos.

Odontologia do Esporte. Muito além do protetor bucal…

dente-que-faz-exercícios-com-pesos-42537097

Você sabia que a Odontologia do Esporte é a mais nova especialidade da odontologia* ?

Esta “é a área da odontologia responsável pelo atendimento de praticantes de atividades físicas regulares e de atletas de alto rendimento, considerando as particularidades fisiológicas dos atletas, a modalidade que pratica e as regras do esporte.”

Ou seja, especialmente os atletas profissionais, mas também aquelas pessoas que praticam esporte de maneira rotineira, apresentam necessidades de tratamento diferenciadas das outras pessoas.

O exemplo mais conhecido é a necessidade ou não do uso dos protetores bucais. Para esportes de luta eles são obrigatórios. Para outros esportes de contato, como o futebol ou o basquete, eles não são exigidos pelas regras, mas deveriam ser utilizados para proteger a integridade dos dentes de seus praticantes. Existem vários tipos de protetores bucais, e sua indicação depende da necessidade de cada atleta.

protetor-bucal

Nos EUA, o uso dos protetores bucais é muito mais frequente do que por aqui, sendo rotina entre as crianças que praticam algum esporte de contato. Segundo o último estudo feito no Brasil (SB 2010), mais de 20% das crianças haviam apresentado, pelo menos um trauma, até os 12 anos. Entre os praticantes de esporte, esse índice pode subir muito, variando de 14 a 39% a incidência de traumas envolvendo a boca.

Mas as atenções do dentista especializado em praticantes de esporte vão muito além da necessidade do uso de protetores bucais. As pesquisas científicas já mostram a relação entre lesões musculares e infecções orais. As bactérias oriundas de um dente ou gengiva infeccionada, podem “cair” na corrente sanguínea do indivíduo, e atingir qualquer parte do corpo. No caso dos atletas, a musculatura que é sempre muito exigida, fica com o seu processo de reparação natural prejudicado pela presença destas bactérias. Daí vem as lesões musculares repetitivas, tirando o atleta de “combate”.

images (1)Outra particularidade é o consumo frequente de isotônicos, energéticos e carboidratos pelos atletas ou praticantes regulares de esportes, como a corrida de rua. Os praticantes desta modalidade esportiva, costumam treinar de 4 a 5 vezes por semana (às vezes até mais), e consomem quase todo dia estes produtos, que mudam o pH (acidez) da boca, aumentando o risco de cárie e da erosão ácida. A cárie e suas consequências são bem conhecidas. A erosão ácida, causa gradativas e imperceptíveis (no início) perdas de minerais do dente, deixando-o sensível e mais desgastado com o tempo.

A mastigação, respiração e o equilíbrio, são outras funções importantíssimas para quem precisa aumentar o seu condicionamento físico e rendimento esportivo. Todas elas podem ser analisadas a fundo pelo dentista do esporte e tratadas, quando necessário. A mastigação e respiração, dependem de um bom desenvolvimento das arcadas e posicionamento dos dentes. O equilíbrio está relacionado a postura mandibular que é “a primeira cintura do corpo”.

Enfim, são muitas as particularidades do tratamento odontológico dos “pacientes-atletas”. Se você é atleta ou pratica alguma atividade física com bastante frequência, precisa estar atento a tudo isso. Agende uma consulta!

* Está para ser oficializada a decisão da última reunião da ANEO, realizada em outubro/2014

%d blogueiros gostam disto: